Esclarecimento: Notícia errónea

Na sequência da notícia veículada pelo Semanário V e pelo website Engenharia e Construção em que foi mencionada incorretamente a insígnia DVM, como estando a empresa a recorrer a PER, vimos por este meio desmentir integralmente a notícia.

Pelo contrário, a DVM encontra-se num ciclo de crescimento positivo com expectativa de crescimento de 16% face ao previsto no início do ano.

Tendo participado, no ano de 2017, em obras relevantes como hospitais, hotéis, unidades industriais, escolas e equipamentos públicos e de lazer. Apostando também numa diversificação das atividades prestadas: para além da colocação de tetos falsos e divisórias em gesso cartonado, pela qual é amplamente conhecida, alcançou o reconhecimento do mercado noutras áreas de especialidade, como a aplicação de pavimentos, a produção e instalação de mobiliário fenólico e em resina acrílica, bem como no revestimento de fachadas.

No mercado internacional, participou em obras de referência em países como o Reino Unido, Ilha da Reunião, Costa do Marfim, Gana e também em Angola e Moçambique, onde apesar do abrandamento do sector continua a deixar a sua marca.

Em Portugal destaca-se ainda o esforço investido na certificação da Qualidade, Higiene e Segurança no trabalho.

Em 2018, os objetivos e a previsão são de continuar a crescer.

Somos DVM.